Vulnerabilidade

O que é vulnerabilidade?

Definir vulnerabilidade requer que façamos antes um passeio sobre alguns fundamentos:

O 1º deles é sabermos que todos os seres humanos necessitam de amor e aceitação. Nascemos para criar vínculos uns com os outros e isso nos dá o sentido e significado à vida. Quando não recebemos amor ou não somos aceitos ou não recebemos contato, sofremos. Existe um estudo em que colocaram algumas crianças separadas em dois blocos, aquelas que receberam amor e carinho e consequentemente se sentiam aceitas, e outro grupo de crianças que recebiam cuidados higiênicos, menos amor e carinho e sem nenhum contato verbal ou estímulo. Foi constatado que as que receberam carinho e atenção se desenvolveram muito mais do que aquelas que não receberam, e isso nos mostra como é importante sermos aceitos, receber amor e ter contato. Quando falta um deles, nos sentimos sem amor e aceitação.

O 2º é que quando vivenciamos amor e aceitação nos sentimos dignos. Isso não quer dizer que a nossa vida tenha sido fácil, que não tenhamos tido problemas ou fomos isentos de traumas ou separações. O que acontece é que desenvolvemos práticas que nos fizeram sentir dignos de amor, de aceitação e de alegria.

O 3º é que os seres humanos plenos vivem orientados pela coragem, pela compaixão e pelo vínculo.

E o 4º é quando os seres humanos que se sentem plenos identificam a vulnerabilidade como estímulo de coragem, compaixão e vínculos. Pessoas plenas se permitem se sentir vulneráveis e atribuem suas conquistas a isso.

Segundo Brené Brown, “a vulnerabilidade não é algo bom nem mau, ela é o centro de todas as nossas emoções e sensações. Sentir é estar vulnerável. Acreditar que vulnerabilidade seja fraqueza é o mesmo que acreditar que qualquer sentimento seja fraqueza.” 2012 – A Coragem de Ser Imperfeito.

Vulnerabilidade é sentir-se na incerteza, em risco e estar exposto emocionalmente.

Quantas vezes você diz para si mesmo que pode se virar sozinho e não precisa da ajuda de ninguém. Pedir ajuda é demonstrar vulnerabilidade e sentir-se fracassado. Em nossa sociedade individualista fazer tudo sozinho é reverenciado. Apesar disso muitos de nós costumamos ajudar as pessoas, só que de uma forma consciente ou inconsciente acabamos vinculando a ajuda com julgamento.

Quando recebemos ajuda sem estarmos abertos também deixamos de doar com o coração aberto. O caminho da Vulnerabilidade não foi feito para trilhar sozinho. Todos nós precisamos de ajuda. Eu aprendi ao longo da minha vida, que ter ajuda chegamos mais rápido e com menos desgastes. Aprendi também que receber ajuda nos faz mais fortes e mais preparados para os obstáculos que surgem no decorrer da vida. Pedir ajuda demonstra que necessitamos do vínculo, da aceitação e do amor.

Todos nós somos vulneráveis, seja pela pessoa amada, pois não temos garantia nenhuma se ela vai nos amar amanhã ou se vai embora de uma hora para outra, sem aviso prévio. Somos vulneráveis quando confiamos em uma pessoa e ela nos trai, sem motivo aparente. O amor é incerto e oferece risco e quando amamos nos deixamos expostos emocionalmente.

Acreditar que podemos ter controle sobre tudo é um ledo engano, pois basta você estar vivo, para estar vulnerável.

Permitirmo-nos ser vulneráveis é ser ousado com a vida e ele nos transforma e nos torna mais corajosos a cada vez que damos essa permissão.

E você como lida com a vulnerabilidade na sua vida?

Abraço!

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se à vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *