Quer sair do Piloto Automático?

,

O que é o Piloto Automático? O conceito de piloto automático conhecemos no avião e nos carros.

Na vida o piloto automático é o que a grande maioria das pessoas passa seus dias vivendo, ou seja, lidando com o que surge à sua frente, sem efetivamente pensar em cada momento do que está acontecendo e como lidar com as situações de forma a estar totalmente presente, ou seja, agimos de forma inconsciente sem estarmos 100% presente em nós mesmos.

A vantagem do piloto automático é assimilarmos um número enorme de informações e sabermos lidar com elas no dia a dia, como por exemplo dirigir. Se formos parar para pensar em como coordenamos todos os movimentos que aprendemos na autoescola, iremos dirigir como se fosse um robô. Imagine-se prestando atenção em ligar o carro, acionar o portão, colocar o cinto, olhar as luzes se estão ok, armar a seta, esterçar o volante na direção que desejamos, pisar na embreagem, acelerador, freio, prestar atenção a todos os movimentos à nossa volta, etc, não daríamos conta. Outro exemplo é quando estacionamos o carro e alguns metros depois, algo nos alerta, “fechei o carro”? Isso é porque fazemos várias coisas na vida dessa forma.

O piloto automático é um estado que nossa mente adora, porque não dá trabalho e não cansa. Estar em alerta requer muita disciplina e força de vontade, e nosso cérebro não gosta. Um jeito simples de perceber isso é quando você está indo para o trabalho de carro, de ônibus, metrô, trem e algo diferente acontece e você precisa mudar a forma de se locomover ou mudar o trajeto, você se estressa, porque saiu do seu piloto automático. Você terá que estar consciente e descobrir como irá agir.

A desvantagem de estar na maioria do tempo no piloto automático é deixarmos de perceber as situações ao redor, como lidar com elas sem sofrer emocionalmente.

As pessoas acreditam que consciência é só aquilo que eu faço para pessoas que é correto, porém consciência é muito mais do que isso.

Vou começar primeiro com uma definição, segundo o dicionário:

  • Sentimento ou conhecimento que permite ao ser humano vivenciar, experimentar ou compreender aspectos ou a totalidade de seu mundo interior;
  • Sentido ou percepção que o ser humano possui do que é moralmente certo ou errado em atos e motivos individuais.

Nesse sentido temos duas definições e, na maioria das vezes, só damos atenção à segunda. O que é importante é percebermos que consciência é muito mais do que isso. Ser consciente requer um exercício diário e a todo o instante, o que na grande maioria do tempo não fazemos. Estar consciente é estar presente em si mesmo o máximo possível e para isso requer muita disciplina, força de vontade, persistência, acreditar que vale e, o mais importante, é buscar o autoconhecimento.

Quando estamos conscientes somos menos suscetíveis ao que acontece conosco e à nossa volta. Deixamos de ser levados pelas opiniões alheias, evito comprar o que os outros julgam ou dizem sem filtro. É desafiador porque preciso sair da polaridade do que é certo ou errado, bom ou mal, correto e incorreto, perfeito e imperfeito, e sim perceber dentro de mim que não preciso me alinhar a alguém ou à alguma situação. Cada pessoa tem seu ponto vista baseada na sua história, experiência de vida, crenças, sentimentos, pensamentos, emoções, conhecimento, atitudes e família.

O que a consciência tem a ver com a CNV-Comunicação Não Violenta? Só poderemos prestar atenção a cada elemento da CNV se estivermos efetivamente conscientes do que está sendo dito, ouvido e percebido.

A CNV-Comunicação Não Violenta nos convida a sair do piloto automático de uma forma clara e efetiva nas relações. Quando observamos somente os fatos do que é colocado, sem os adjetivos ditos e os que interpretamos, estamos buscando ouvir de forma consciente, o que podemos chamar de escuta ativa.

Para estarmos conscientes é importante observar que o nosso cérebro é um sistema de conexões. Fazemos milhões de conexões a cada segundo e quando isso acontece liberamos neurotransmissores como adrenalina e dopamina que estimulam a ação e o cérebro formula soluções criando novas conexões.

Cada ser humano tem um conjunto de conexões para pensar sobre as coisas e cada um faz um caminho diferente, porque cada um tem sua história, experiência, conhecimento e circuitos individuais complexos diferentes. A maneira como soluciona uma questão é diferente da maneira de outra pessoa, porque utilizamos caminhos mentais diferentes.

Quero deixar algumas dicas de como se pode sair do piloto automático e tornar-se mais consciente de si e consequentemente poder expandir a forma como vê, ouve e se relaciona consigo mesmo e com os demais à sua volta.

  • Busque o autoconhecimento, pois por meio desse processo poderá saber quais são suas qualidades, talentos, características, seus gatilhos, crenças, bloqueios, pensamentos, sentimentos, emoções e comportamentos e poderá ter a clareza do quanto está copiando ou que aprendeu como forma de defender-se e quanto em ambos os casos pode estar deixando de ser você mesmo;
  • Poderá perceber o quanto se é espelho do outro e não percebe;
  • Poderá perceber que na medida que aprofunda no autoconhecimento está desenvolvendo sua espiritualidade. Lembrando que não estou falando de religião. A espiritualidade nesse sentido é como a forma de buscar significado para a vida por meio de conceitos que transcendem o tangível,
  • Poderá perceber, ser, saber e receber tudo o que não sabe que sabe;
  • Poderá conquistar a clareza que a chave para mudança e consciência está exclusivamente dentro de você e que o outro nada pode fazer para que você mude ou vice-versa e com isso conquistará a paz e a tranquilidade que tanto deseja;
  • Irá aprender a perceber suas necessidades/valores e as dos outros e poderá sair do jogo vicioso da culpa, conquistando uma forma mais equilibrada de lidar com as situações;
  • Poderá conquistar um dos aprendizados que na minha percepção é um dos grandes desafios, aprender a ouvir sem julgamento e sem estar na defensiva;
  • Poderá perceber a importância de incluir tudo dentro de você, seja bom ou ruim, porque está tudo dentro e nada fora.

Para finalizar quero deixar uma definição de consciência do Sr. Gary Douglas, criador da ferramenta Access Consciousness.

Consciência é a habilidade de estar presente em sua vida a cada momento, sem julgamento sobre você ou outra pessoa. É a habilidade de receber tudo, nada rejeitar, e criar tudo o que deseja na vida. ”

Gratidão!

Wania Moraes Troyano

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se à vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *